Vítima ou Protagonista?

Se está procurando por dicas para entrevista de emprego é porque está em alguma das situações que exploro neste artigo e poderá se beneficiar dos exemplos.

dicas para entrevista de emprego protagonista

Vamos conversar sobre mercado de trabalho, dicas de entrevista de emprego e o seu papel de protagonista?

A crise persiste e muitas empresas estão demitindo. E para as vagas existentes se formam pilhas de currículos e uma fila enorme de candidatos para entrevista de emprego.

E como você está neste cenário? Empregado? Inseguro sobre o amanha? Desempregado e ansioso para receber a resposta da última entrevista feita semana passada?

Colocou em prática várias dicas para entrevista de emprego e mesmo assim não obteve nenhuma resposta? 🙁

Pesquisa diversos sites com dicas para entrevista de emprego que falam como você pode se comportar e se destacar num processo seletivo, se cadastra para diversas vagas, faz entrevistas…

E você não está só neste cenário, você vê seus melhores amigos estressados e angustiados, assim como você, tentando encontrar seu espaço neste mercado.

Se você está dentro do cenário e empregado, e se a empresa em que atua tem uma gestão financeira eficaz e está conseguindo se blindar contra a crise, parabéns! Torço para que continue!

Mas você sabe quais são os motivos que as empresas demitem mesmo neste cenário específico?

Uma pesquisa com executivos realizada em 2011 pela Catho a respeito da contratação, demissão e carreira de executivos apontou que:

  • 24,2% foi pelo fraco desempenho (não alcançar os resultados desejados)
  • 16,7% das dispensas se devem a problemas de relacionamento (não se relacionar bem com outras pessoas da equipe, não se relacionar bem com o chefe, não ser eficiente na supervisão)
  • 10,5% por faltas e atrasos constantes
  • 12,3% pela falta de competência técnica e
  • 4,8% são por demonstrar pouco dinamismo

São inúmeros motivos, porém para todos eles o comportamento e a atitude influenciam nos resultados.

Mesmo neste momento de crise, com excesso de candidatos a procura de uma vaga e poucas empresas contratando, está difícil as pessoas entenderem que quanto mais elas se dedicam a carreira delas, quanto mais elas dedicam tempo para si próprias, quanto mais se dedicam a aprender coisas, mais elas conseguem oportunidades melhores. E se desempregadas elas conseguem se reposicionar mais rápido.

Mesmo neste cenário há muitas pessoas que estão ‘abandonando’ suas carreiras, sabe por quê? Porque preferem o papel de vítima.

Quer um exemplo de atitude de vítima?

O senhor Vítima se depara com uma vaga que exige o temível inglês fluente, ele coloca no currículo que é fluente e aí chega na entrevista o recrutador propõe que a entrevista seja em inglês!

(…) pausa para momento de vergonha! Este Sr Vítima nem se deu ao trabalho de procurar dicas para entrevista de emprego e pior mentiu no currículo!

Mas o senhor Vítima mesmo assim sai de lá se sentindo injustiçado, porque não lhe deram oportunidade para mostrar inúmeras habilidades que ele possui e domina.

Se a atitude dele fosse sincera ao colocar no currículo que possuía nível intermediário. E se, destacasse todas as outras habilidades que possui. E se argumentasse com o recrutador para que após avaliar sua competencia ele se comprometeria a destravar a língua em seis meses (desafio e tanto, hein?). E se… (acho que entendeu né?) 🙂

Acho que aí sim mereceria a vaga, e mesmo que não conseguisse (afinal, injustiças podem ocorrer sim, e a competição é enorme também), pelo menos não queimaria tanto o filme dele!

Se você não fala inglês fluente coloca nível intermediário no seu currículo e se na sua área de atuação o inglês é exigido, não tem outra forma: vá estudar! Dedique tempo para você!

Na contramão do papel de vítima estão as pessoas que se diferenciam porque estão se dedicando a aprender algo, são protagonistas de suas carreiras.

Se o entrevistador te perguntar que curso ou cursos você fez no último ano?

Incrível o número de pessoas que responderiam “nenhum”, justificando com o argumento do orçamento… finanças. Eu até entendo um pouco, não sei se o entrevistador entenderia, será?

Porém há várias oportunidades totalmente gratuítas e que não são valorizadas. Quer aproveitar uma oportunidade de aprender algo novo totalmente gratuito? Que tal 27 oportunidades?! \O/ Veja aqui.

E se o recrutador te perguntar sobre qual livro você leu recentemente?

(…) pausa para cara de paisagem

Se você não quer passar por momentos assim, dedique tempo para adquirir novas habilidades, conhecimento e competências. Sejam elas técnicas ou comportamentais, para que possa ser protagonista da sua carreira e se destacar na entrevista.

Tem muita gente reclamando e representando um papel de vítima porque não está preparada o suficiente.

Como então sair deste papel ou nem correr o risco de assumir o vitimismo?

Uma dica que te dou: pense na sua profissão, pense numa pessoa que está bem posicionada nesta função, está bem empregada. Pensou?

O que esta pessoa tem que a faz diferente?

(sua resposta provavelmente terá esta estrutura: Além do inglês ela fez um curso especifico X, sabe utilizar as ferramentas J e K… ela tem comportamento W…)

Pesquise, converse com essas pessoas, trace um plano para você construir este perfil, dedique tempo para ler livros sobre a área, participe de um workshop, procure mentores ou um coach para te ajudar nesse processo.

Não tem dinheiro para investir num curso? Tem muitas opções gratuitas, eu mesma já postei algumas sugestões neste outro post aqui.

Está sem dinheiro para investir num processo de coaching de carreira pois está desempregado já faz um tempo, aproveita estas dicas sobre livros que valem por uma sessão de coaching que postei aqui.

Precisa formatar seu currículo e saber como se comportar na entrevista de emprego? Preparei mais dicas para entrevista de emprego, modelos editáveis de currículo e vários bônus num e-book grátis. Só clicar aqui.

Enfim, experimente ser protagonista.

Por que continuar sendo vítima se você pode ser protagonista da sua carreira?

Se não colocar em prática de que vale ler mais dicas para entrevista de emprego?

Aliás, gostou destas dicas para entrevista de emprego?

Compartilhe com aqueles amigos que estão procurando recolocação!

Sobre a Coach e Psicopedagoga | Website

Olá! Meu nome é Maria Angélica do Nascimento. Sou Educadora Especialista em Psicopedagogia Clínica e Institucional e também Coach Vocacional. Aqui no blog falo sobre tudo o que toca o meu coração! Seja bem vindo!

Participe do meu canal no Telegram,

receba notificações de artigos, 

dicas para avançar na carreira,

motivação, técnicas de estudo,

educação e muito mais!

Vamos aprender juntos!

Quero Participar do Telegram!
Respeitamos sua privacidade. Você está 100% seguro!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

2 Comentários